Utilização de vários sistemas

Devido às muitas vantagens dos microfones sem fio, a utilização simultânea de quatro, seis ou até mais sistemas em um local é bastante comum. Geralmente, um ou dois microfones sem fio são usados no início, mas conforme os benefícios da operação sem fio ficam mais evidentes, surge a necessidade de mais sistemas. A liberdade, a flexibilidade e a melhor apresentação proporcionadas pelos microfones sem fio são quase irresistíveis e é natural que a sua utilização aumente ao longo do tempo.

Entretanto, conforme o número de sistemas sem fio em operação em um local aumenta, também aumenta a probabilidade de problemas. A menos que algumas medidas preventivas sejam tomadas, pode ficar difícil alcançar uma operação confiável e livre de problemas. Em particular, a interferência é um problema comum quando se usam vários sistemas, a menos que as freqüências sem fio sejam escolhidas com cuidado. Outros problemas, como redução do alcance, perdas de sinal inesperadas e operação de amortecimento incorreta, também podem ocorrer.

O problema mais comum na utilização de sistemas sem fio é a interferência, e sua causa mais comum é a utilização de freqüências sem fio que não são compatíveis entre si. As freqüências sem fio devem ser escolhidas de forma a funcionar com as estações locais de TV e com todos os outros sistemas sem fio na mesma área. Caso contrário, existe alta probabilidade de problemas sérios de interferência, especialmente quando vários sistemas sem fio forem usados simultaneamente.

Outros tipos de interferência também podem ocorrer ao usar vários sistemas sem fio. Um deles é causado pela utilização de muitos sistemas sem fio em uma determinada faixa de freqüências ou pela utilização de freqüências sem fio que estão muito próximas entre si. Outro problema de interferência pode ocorrer quando as antenas de dois receptores se tocam ou estão paralelas e próximas uma da outra. Nessas situações, uma pequena quantidade de energia de rádio pode vazar de um receptor para o seguinte, causando interferência danosa sob certas condições. Um problema semelhante pode ocorrer quando os receptores são empilhados um em cima do outro diretamente. Na prática, a necessidade de manter as antenas dos receptores bem afastadas torna muito difícil utilizar mais do que algumas unidades sobre uma mesa. Os cabos de áudio e de alimentação também tendem a agravar o problema, especialmente se for necessário mais do que uma fileira de receptores.

Conforme aumenta o número de sistemas sem fio em um local, aumenta também a quantidade de esforço necessário para garantir uma operação confiável e livre de distúrbios. É necessário ainda levar em conta a disposição e a instalação dos equipamentos, o posicionamento das antenas e outros fatores que podem ser ignorados quando somente um ou dois sistemas estão sendo utilizados. Embora não exista uma linha divisória rígida e clara, quando mais de quatro ou cinco sistemas sem fio estiverem em jogo, provavelmente será adequado mudar o tipo de abordagem.

A escolha das freqüências é o primeiro passo essencial para alcançar o sucesso ao utilizar vários sistemas sem fio. A menos que todas as freqüências utilizadas sejam compatíveis, as chances de operação satisfatória são muito baixas. Os canais de TV na área de utilização também são muito importantes e devem ser levados em consideração ao escolher as freqüências. É comum que um sistema funcione bem em uma cidade e tenha desempenho muito ruim em outra, pois os canais locais de TV são diferentes. Por esse motivo, é essencial ter dados sobre os canais de TV de todas as localidades em que o sistema será utilizado.

Conforme aumenta o número de sistemas sem fio, a técnica de simplesmente espalhar os receptores sobre uma mesa (ou alguma disposição semelhante) acaba se tornando impraticável. Também pode surgir a necessidade de posicionar os receptores a certa distância do local preferido da antena ou organizá-los de maneira a poder monitorá-los com mais facilidade. Em certos casos, pode ser desejável instalar os receptores em caixas de transporte para fácil movimentação. Uma vez que se torne necessário instalar permanentemente os receptores em uma estante de equipamentos ou em uma caixa de transporte, surgem vários outros fatores.

A primeira questão é o que fazer com as antenas. Se os conectores das antenas do receptor estiverem no painel traseiro e se a estante ou caixa for de metal ou tiver uma estrutura de metal, o sinal de rádio será bloqueado pelo menos parcialmente e o desempenho sofrerá muito. Mesmo que os conectores das antenas estejam no painel dianteiro do receptor, eles ficarão perto da estrutura de metal e perto um do outro, resultando pelo menos em certa perda de desempenho. Essa disposição também resulta em má recepção quando a estante ou caixa de metal estiver entre os transmissores e as antenas receptoras.

A melhor solução para esse problema é usar antenas remotas, ou seja, antenas que não sejam as antenas flexíveis conectadas diretamente aos conectores do receptor. Isso pode ser bem simples, como reinstalar as antenas flexíveis na parte superior da estante de metal ou usar antenas acessórias. Também pode ser desejável manter as antenas a alguma distância dos receptores. Isso permite que os receptores sejam convenientemente posicionados perto do mixer, enquanto as antenas são mantidas em um local favorável mais perto dos transmissores.

As antenas remotas precisam ser conectadas aos receptores com cabos coaxiais especificamente designados para transportar sinais de radiofreqüência (RF). Mesmo nos cabos coaxiais de boa qualidade, perde-se uma quantidade significativa da energia de RF. Isso é especialmente verdade no caso de cabos de pequeno diâmetro em freqüências UHF, pois somente 8 m de um cabo coaxial barato pode reduzir o alcance de operação em até 40%. Existem cabos de melhor desempenho, que devem ser usados quando o comprimento exceder cerca de 5 m em UHF ou 12 m em VHF. Antenas e cabos inclui mais informações sobre a escolha e a utilização de cabos coaxiais para várias situações sem fio.

Existem muitos tipos de antenas remotas para utilização com receptores sem fio. Elas podem ser divididas em dois grupos básicos: as que funcionam igualmente bem em todas as direções (omnidirecionais) e as que funcionam melhor em uma única direção (direcionais). As antenas direcionais oferecem maior alcance na direção preferencial, mas alcance reduzido em outras direções quando comparadas às antenas omnidirecionais. As antenas direcionais são úteis quando for necessário um maior alcance operacional e os transmissores sem fio estiverem sempre em uma determinada direção. Elas também podem ser usadas para compensar as perdas nos cabos coaxiais. Devido ao seu grande tamanho, nem sempre as antenas direcionais são práticas na faixa VHF. Antenas e cabos inclui informações mais detalhadas sobre os vários tipos de antenas disponíveis e recomendações de aplicação.

Em situações em que não seja possível evitar a utilização de cabos coaxiais longos, deve-se usar pré-amplificadores de RF para superar a perda de sinal inerente ao cabo e a conseqüente redução do alcance de operação. Também conhecidos como boosters e amplificadores de linha de RF, esses dispositivos devem ser colocados perto da antena para serem eficientes. Devido à natureza da RF, aumentar a amplificação na extremidade do cabo próxima ao receptor raramente melhora o alcance. Infelizmente, os sistemas sem fio que usam pré-amplificadores de RF geralmente são um pouco menos resistentes a interferência do que os sistemas com antenas conectadas diretamente aos receptores. Por esse motivo, deve-se evitar os pré-amplificadores sempre que possível, rearranjando o sistema, instalando um cabo coaxial de baixa perda ou usando antenas direcionais.

Quando vários receptores de diversidade forem usados em um sistema com antenas remotas, a quantidade necessária de cabos e antenas de RF pode se tornar um problema. Por exemplo, quatro receptores de diversidade precisam de um total de oito cabos de antena e oito antenas remotas. Isso não representa apenas um problema de instalação como pode representar uma despesa adicional considerável. Nessa situação, um divisor de antenas geralmente é uma boa solução. Esses dispositivos dividem o sinal de RF da antena em quatro sinais separados que podem alimentar quatro receptores. Isso permite a utilização de apenas dois cabos de antena e duas antenas para quatro receptores de diversidade. Como a perda no divisor de antenas se junta à perda do cabo coaxial, geralmente é necessário utilizar pré-amplificadores de RF, a menos que os cabos sejam bem curtos.

Ao instalar os receptores sem fio em estantes ou caixas de equipamentos, é aconselhável afastá-los de dispositivos digitais tais como retardos e processadores. Isso porque os equipamentos digitais quase sempre têm saídas espúrias que podem interferir nos receptores sem fio sensíveis. Normalmente, apenas 30 cm de afastamento já evita problemas. É uma boa idéia não instalar os receptores sem fio diretamente sobre amplificadores de potência e outras unidades que esquentam. O calor adicional reduz desnecessariamente a estabilidade do equipamento sem fio, seu desempenho e, possivelmente, sua vida útil.

Quando possível, é aconselhável deixar um espaço entre os receptores sem fio ao instalá-los em estantes. Isso permite que os receptores funcionem a uma temperatura mais baixa e reduz a possibilidade de que as saídas espúrias de um receptor afetem os outros. Essa disposição também aumenta o afastamento entre as antenas quando antenas de montagem frontal estiverem sendo usadas. Se não houver espaço suficiente na estante para permitir um painel vazio entre cada unidade, é recomendável instalá-las aos pares, para que haja espaço acima ou abaixo de cada unidade.

Grandes sistemas sem fio podem se tornar moderadamente complicados, especialmente quando se usam antenas remotas, pré-amplificadores de RF e divisores de antenas. A escolha de freqüências também pode apresentar alguns desafios quando houver um grande número de microfones sem fio, quando o sistema for usado em várias cidades diferentes ou quando for necessário incorporar equipamentos sem fio de outros fabricantes. Se não tiver certeza sobre como proceder, entre em contato com a Audio-Technica ou com um representante para obter auxílio sobre aplicações.

Retornar ao sumário