UHF Versus VHF

Disseminou-se a idéia equivocada de que os sistemas sem fio UHF têm, de alguma forma, vantagens inerentes muito superiores às dos sistemas VHF. Entretanto, os fatos simplesmente não sustentam essa noção. Assim como ocorre com muitas questões técnicas, o UHF tem tanto vantagens como desvantagens, e o mesmo ocorre com o VHF. Assim, em uma determinada situação, o UHF pode ou não ser a melhor opção.

Há vários fatores importantes a serem considerados. Dentre eles, onde os sistemas serão usados, como serão usados e para qual finalidade ou aplicação. O custo sempre é uma preocupação e, invariavelmente, tem um papel na decisão final, pelo menos em parte. Outros fatores também podem ser importantes; por exemplo, se o equipamento será usado em muitas cidades diferentes. Só é possível fazer uma escolha consciente levando-se em conta toda a situação.

Ou seja, os sistemas UHF não detêm nenhuma grande vantagem técnica sobre sistemas VHF equivalentes. A principal vantagem da operação UHF é que há menos chance de interferência, devido ao espectro de freqüência mais disponível.

A interferência devida a saídas espúrias de outros equipamentos de radiofreqüência é um problema um pouco menor nas freqüências UHF, porque há menos transmissores operando em freqüências que podem causar problemas. A interferência devida a equipamentos elétricos, dispositivos digitais, computadores e outros equipamentos eletrônicos também é geralmente mais baixa nas freqüências UHF. Isso se deve ao fato de o ruído dessas fontes se tornar menos intenso conforme a freqüência aumenta. As interferências de todos os tipos não viajam uma distância tão longa como nas freqüências VHF.

Os sistemas sem fio UHF custam mais do que os sistemas sem fio VHF similares. O custo maior dos equipamentos UHF se deve à necessidade de usar peças de freqüência ultra-alta, que são mais caras, ao maior número total de peças necessárias e à necessidade de técnicas de fabricação mais caras. Outros custos de fabricação também são mais altos, especialmente a quantidade de tempo necessária para ajustar o equipamento e verificar seu desempenho. Embora a diferença de custo entre os equipamentos UHF e VHF esteja diminuindo, é pouco provável que ela desapareça.

A duração da bateria dos transmissores sem fio VHF é quase sempre melhor do que a das unidades UHF similares; ao longo da vida útil de um sistema, a economia com custos de bateria pode ser muito significativa. Para instalações sem fio maiores, o custo das antenas, dos cabos, dos divisores de antenas e dos pré-amplificadores para sistemas VHF geralmente é muito menor e o desempenho costuma ser melhor.

Como se pode ver, as considerações de custo tendem a favorecer a utilização de sistemas VHF, enquanto os sistemas UHF têm menos chance de sofrer interferência. Entretanto, há várias outras questões de aplicação que podem influir na escolha:


  • Quer a escolha seja UHF ou VHF, os sistemas de diversidade são altamente recomendados. A diversidade é especialmente valiosa para sistemas UHF, porque as perdas de sinal causadas por múltiplos caminhos são mais incômodas nas freqüências UHF.

  • Se os equipamentos sem fio forem operados na região central de uma grande cidade ou em uma área industrial, o UHF pode ser uma escolha melhor, devido às possíveis interferências em VHF. Entretanto, ainda é possível obter uma operação VHF plenamente satisfatória se as freqüências forem selecionadas cuidadosamente e se as interferências de equipamentos industriais forem evitadas.

  • Se os equipamentos sem fio forem usados em diferentes cidades, os sistemas VHF que operam nas freqüências especiais na faixa de 169-172 MHz são uma boa opção econômica (aplicável nos EUA e no Canadá). Entretanto, essas freqüências, às vezes chamadas de "freqüências de viagem", são muito conhecidas e não são uma boa opção em situações onde haja grande quantidade de sistemas sem fio, como em feiras e exposições. Nessas situações, os sistemas UHF ágeis de freqüência serão uma melhor opção.

  • Sistemas VHF e UHF de freqüência fixa (canal único) nas faixas de TV podem não ser boas opções para uso em viagem. Isso porque todos os canais de TV VHF e a maioria dos UHF são usados em um lugar ou outro e os conflitos de freqüência sempre acabam ocorrendo. Sistemas UHF ágeis de freqüência serão uma melhor opção.

  • Se os equipamentos sem fio forem usados em situações em que vários outros sistemas sem fio podem estar presentes, os sistemas UHF são recomendados. Isso porque há mais freqüências disponíveis, reduzindo as chances de interferência.

  • Os sistemas UHF são boas opções em situações em que é importante que as antenas sejam menores e menos visíveis, como nos casos em que os transmissores precisam ficar ocultos no corpo. O UHF também pode ser preferível se for necessário utilizar antenas de alto desempenho para aumentar o alcance.

Em suma, há muitas situações em que os sistemas VHF oferecem excelente desempenho a preços substancialmente menores do que sistemas UHF comparáveis. Entretanto, há certas situações (por exemplo, quando a possibilidade de interferência for um problema significativo) em que os sistemas UHF são a opção lógica. Obviamente, nem todas as situações foram abordadas, e pode haver complicações de um ou outro tipo, além de outros fatores que precisam ser considerados. Se ainda estiver em dúvida sobre a melhor opção para a sua aplicação específica, entre em contato com o seu revendedor ou com a Audio-Technica para obter mais assistência.

Retornar ao sumário