Glossário

A

Absorção Conversão de energia sonora ou de radiofreqüência (RF) em calor.

Alimentação fantasma Configuração específica para alimentar remotamente microfones que contêm circuitos ativos, especialmente microfones condensadores, por meio dos cabos de áudio correspondentes. Um tensão DC é superposta nos dois condutores de uma linha balanceada em relação ao terra, de forma a não afetar microfones dinâmicos ou outros que não exijam alimentação fantasma. Não confundir com outros métodos, especialmente os muitas vezes utilizados com transmissores sem fio, que não empregam linhas balanceadas. Essas outras técnicas são muitas vezes chamadas de “tensões de bias”.

Alimentação remota Consulte Alimentação fantasma.

Almofada Atenuador geralmente utilizado para reduzir a saída de um microfone e evitar sobrecarga na entrada de um equipamento.

Amortecimento Circuito de receptor desenvolvido para silenciar (amortecer) a saída de áudio quando o sinal recebido for muito fraco para proporcionar um áudio aceitável ou, em alguns casos, quando o sinal incorreto estiver sendo recebido. Consulte também Amortecimento de ruído, Amortecimento do nível do sinal, Amortecimento codificado de tom.

Amortecimento codificado de tom Uma forma de amortecimento do receptor que depende da detecção de um tom específico a uma freqüência acima da faixa de áudio. Se o tom estiver presente na saída do desmodulador de FM, assume-se que ele se origina com o oscilador de tom no transmissor sem fio e que o sinal correto está sendo recebido. Geralmente combinado com outro tipo de amortecimento, como o do nível do sinal.

Amortecimento de ruído Técnica de detecção de amortecimento de ruído que monitora o ruído em freqüências acima da faixa de áudio da saída do desmodulador de FM. Um nível elevado de ruído nesta região indica um sinal de RF fraco ou inútil, ou alguma forma de interferência.

Amortecimento do nível do sinal Uma forma de amortecimento de receptor com base na quantidade de sinal de RF presente na entrada do receptor. Quando o sinal de RF disponível estiver suficientemente elevado, presume-se que a saída de áudio será de qualidade aceitável e o silenciamento no receptor será desativado.

Antena Dispositivo físico condutor projetado para irradiar energia de RF de um transmissor ou para capturar energia de RF para aplicação em um receptor.

Antena ativa Uma antena com um pré-amplificador de RF integrado ou conectado ou um amplificador de RF de linha. Não existe diferença de ordem prática entre uma antena ativa e uma antena conectada a um pré-amplificador de RF separado.

Antena de polarização horizontal Tipo de antena composta por um elemento irradiante definido, geralmente uma haste ou cabo com ¼ de comprimento de onda e um plano de terra metálico. As antenas de polarização horizontal comerciais muitas vezes utilizam hastes radiais com 1/4 de comprimento de onda ou maior como plano de terra; as hastes podem ser inclinadas para baixo, no formato de um cone, para melhorar o padrão da antena.

Amplificador de RF de linha Em sistemas de microfones sem fio, um amplificador de RF mais freqüentemente utilizado para compensar as perdas inerentes de sinal em cabos coaxiais de RF. Também denominado pré-amplificador ou amplificador de RF.

Antena discone Tipo de antena que não é direcional e que proporciona um bom desempenho em uma largura de faixa de 3:1 ou superior. É composta por um disco plano ou hastes radiais dispostas da mesma forma e montadas sobre uma estrutura de plano de terra em forma de cone, que também pode ser composta por hastes.

Antena flexível Tipo de antena medindo aproximadamente ¼ de comprimento de onda e montada em um receptor ou transmissor, que é utilizado como compensador. Pode ser de construção rígida ou flexível como um fio pendurado.

Antena helicoidal Antena formada por uma mola espiralada de pequeno diâmetro, geralmente coberta com plástico e um pouco flexível. É fisicamente mais curta do que uma antena flexível padrão de ¼ de comprimento de onda, mas também consideravelmente menos eficiente. Por vezes chamada de "duto de borracha".

Antena log-periódica Tipo de antena diretiva que proporciona ganho moderado em uma ampla faixa de freqüências. Unidades típicas proporcionam um ganho de 7 - 10 dB sobre o ganho em uma largura de faixa de 2:1 e têm uma largura de feixe de aproximadamente 60 graus.

Antena Yagi Um tipo de antena direcional que proporciona ganho entre moderado e elevado em uma faixa de freqüências relativamente limitada. As unidades típicas utilizadas para sistemas sem fio proporcionam um ganho em torno de 9 a 12 dB em uma largura de faixa de cerca de 10% e têm uma largura de feixe de aproximadamente 40 graus.

Atenuar Diminuir a quantidade de energia contida em um sinal elétrico ou de radiofreqüência. Da mesma forma, reduzir a intensidade ou nível de ondas sonoras.

B

Bateria alcalina Tipo de bateria freqüentemente utilizado em equipamentos eletrônicos. Proporciona vida útil mais longa do que outros tipos de baterias facilmente disponíveis.

Bidirecional Opera principalmente em duas direções com afastamento de 180 graus. Consulte Figura-8.

Bombeamento Alterações indesejáveis e questionáveis de ganho ou ruído de fundo em um sistema companding. Uma forma mais lenta e menos perceptível é por vezes chamada de sopro.

Busca de freqüência Processo de buscar freqüências de microfones sem fio que estejam livres de interferências causadas por outras freqüências em um determinado local e que, por sua vez, não interfiram com as outras freqüências utilizadas. Normalmente executada por meio de um computador pessoal e um programa desenvolvido para essa finalidade.

C

Cabo coaxial Cabo projetado para conduzir RF, compreendendo um condutor interno, um condutor tubular externo e um material isolante entre o condutor interno e o externo. Geralmente o condutor externo é uma malha de cobre coberta por camada externa de plástico protetor.

Câmara anecóica Espaço acústico sem eco ou reverberação. Utilizada com muita freqüência para testes acústicos de microfones e alto-falantes.

Canal Em sistemas sem fio, uma radiofreqüência designada e disponível para utilização por um transmissor e um receptor. Em áudio, é o caminho para um determinado sinal ou uma unidade funcional projetada para processar um sinal de maneira independente.

Cancelamento de fase Quedas e picos indesejáveis na resposta de freqüência, causada pela mistura das saídas de dois microfones captando o mesmo som, mas com tempos de chegada diferentes. Por exemplo, isso pode ocorrer quando dois microfones são colocados próximos, mas ainda com espaço entre eles, ou quando usuários de microfones sem fio ficam próximos. Também denominado interferência de fase acústica. Consulte também "Regra da relação 3:1".

Cápsula Parte de um microfone que converte energia acústica em elétrica. Muitas vezes inclui, além do transdutor básico, sistemas antivibração, isoladores acústicos, coberturas protetoras e circuitos eletrônicos. Também chamado de elemento.

Cardióide Descreve o padrão de captação de um tipo de microfone direcional, aproximadamente no formato de um coração. Tais microfones são diversos dB menos sensíveis a sons que chegam de fontes em ângulos de 90 graus ou mais distantes da sua parte frontal.

Ceifamento Em equipamentos de áudio, grave distorção causada por um sinal cujo nível de pico excede as capacidades do dispositivo processar o sinal. O resultado é um achatamento dos picos de sinal como se tivessem sido “ceifados”.

Chave de suspensão do terra ou levantador do terra Uma chave para desconectar a blindagem de um cabo de áudio balanceado do sistema de aterramento do equipamento local. Em certas situações, pode eliminar problemas de loops de terra e de zumbido.

Circuito ativo Circuito eletrônico que utiliza dispositivos ativos como transistores ou circuitos integrados para a sua operação e que necessita de uma fonte de alimentação para funcionar.

Circuito balanceado Circuito portador de sinal com dois condutores elétricos ativos de mesma impedância no qual podem existir componentes de sinais iguais, mas de fase oposta. Geralmente os dois condutores são envolvidos por uma blindagem metálica que não transporta o sinal. Amplamente utilizado para diminuir a captação de zumbido e ruído em instalações de sistemas de áudio. Também chamado de linha balanceada.

Combinação de proporções Técnica utilizada em receptores de diversidade verdadeira onde o áudio de dois canais receptores é combinado segundo proporções diferentes, dependendo de qual canal tem o sinal mais forte. No sistema de comutação mais comum, o receptor simplesmente seleciona o áudio do melhor canal por meio de uma chave eletrônica.

Companding ou Compansion Técnica utilizada para reduzir os efeitos do ruído inevitavelmente introduzido por perdas de sinal, limitações do circuito e interferência durante a transmissão de um sinal de áudio. Esta técnica também é utilizada para aumentar a faixa dinâmica efetiva do sinal de áudio sem causar sobremodulação ou desvio excessivo do sinal de RF transmitido. O sinal a ser transmitido é primeiro dinamicamente comprimido para reduzir sua faixa dinâmica global por um fator de, por exemplo, 2:1 ("2-para-1"). Quando o sinal chega ao ponto de recepção, ele é dinamicamente expandido por um fator 1:2 correspondente, recuperando, dessa forma, a faixa dinâmica original. Durante o processo de expansão, o ruído de transmissão é reduzido por um fator de 2:1; assim, se o ruído foi, por exemplo, 40 dB abaixo da saída máxima, ele será reduzido para 80 dB abaixo da saída máxima.

Compensador Segunda parte de uma antena, que “equilibra” o elemento irradiante para transmitir a onda de RF. Embora nem sempre imediatamente aparente, um compensador sempre existe e sua adequação pode afetar enormemente a eficiência da antena. Um plano de terra, como encontrado em antenas de polarização horizontal, é um tipo de compensador, assim como a caixa externa ou circuito impresso de um receptor que utiliza uma antena flexível conectada.

Compressão Em sistemas de microfones sem fio, é o processo de reduzir a faixa dinâmica do sinal de áudio por um fator de 2:1 por meio de um compressor logarítmico para a transmissão. Em utilização comum de áudio, é um circuito para reduzir o ganho por uma quantidade variável quando a saída começa a exceder um máximo predefinido.

Compressor Circuito para executar a compressão de um sinal de áudio. Pode ser de tipo variável ou logarítmico (2:1).

Comprimento de onda A distância percorrida por uma onda durante o tempo que leva para passar por toda uma faixa de mudança de fase de 360 graus ou um ciclo. Áudio: À temperatura ambiente, um comprimento de onda de 100 Hz mede aproximadamente 3,5 m; de 10 kHz, aproximadamente 3,4 cm. RF: Um comprimento de onda de 200 MHz mede aproximadamente 1,5 m; de 700 MHz, aproximadamente 43 cm.

Conector BNC Pequeno conector de RF do tipo "girar e travar", muitas vezes utilizado com cabos coaxiais e antenas em sistemas sem fio.

Conector de alimentação internacional Um tipo de conector de alimentação internacionalmente aprovado e amplamente utilizado para entrada de alimentação AC em equipamentos de áudio, o que permite a sua utilização internacional por meio de cabos de alimentação específicos para determinados países. Também denominado conector IEC.

Conector F Conector de baixo custo preso por compressão, amplamente utilizado para conexões de RF em TVs, VCRs e sistemas por cabo. Não é adequado para sistemas de microfones sem fio ou outras utilizações de áudio profissional.

Conector mini-XLR Um conector Switchcraft® Tini-QG®, freqüentemente chamado de mini-XLR, e disponível em diversas configurações. É necessário tomar cuidado, porque os pinos são numerados no sentido oposto do XLR! Muitas vezes utilizados em pequenos microfones de perfil baixo e para as conexões de microfone em alguns transmissores sem fio do tipo body-pack. Os esquemas de fiação do conector não são padronizados na indústria de microfones.

Conector tipo plugue de telefone Tipo de plugue de encaixe para áudio com uma luva metálica de contato com diâmetro de 6,3 mm e um ou dois contatos de sinal. Amplamente utilizado na indústria telefônica, principalmente no passado; daí o nome.

Conector VHF Um tipo de conector roscado para RF, por vezes utilizado para equipamentos sem fio em VHF. Também chamado de PL-259 (plugue de cabo) ou SO-239 (tomada de painel).

Conector XLR Designação para um tipo de conector comumente utilizado em áudio profissional. Para cabos de áudio balanceados, principalmente para microfones, as versões de 3 pinos, macho e fêmea, são as utilizadas com mais freqüência.

Console Mixer de áudio de grande porte, com diversos canais de entrada e de saída. Também chamado de mesa.

Controlado por cristal Em sistemas sem fio, equipamento cuja freqüência de operação é diretamente estabelecida por um cristal, e não indiretamente, como em um sintetizador de freqüência. Também comumente utilizado para denominar um equipamento que só pode operar em uma freqüência fixa, em comparação com diversas freqüências sintetizadas.

Cristal Em sistemas de microfones sem fio e dispositivos digitais, um dispositivo para estabilizar a freqüência, composto por um pequeno cristal de quartzo em um suporte. É possível obter um alto nível de estabilidade da freqüência de vibração natural do quartzo por meio de circuitos externos, sendo utilizado para estabilizar a freqüência de operação de transmissores sem fio, receptores e outros equipamentos de RF e digitais.

D

DAT Fita de áudio digital.

dBm Decibéis em relação a 1 miliwatt.

dBu Decibéis em relação à tensão equivalente a 0 dBm sob uma carga de 600 ohms. 0 dBu = 0,775V = -2,2 dBV

dBV Decibéis em relação a 1 volt.

Decibel Relação entre dois níveis, com base em uma escala logarítmica. Muitas vezes abreviada como dB.

De-ênfase Em sistemas de rádio FM, o ruído que acompanha o áudio recebido aumenta rapidamente na faixa superior de áudio. Para contornar esse problema, o sinal de áudio no transmissor é previamente enfatizado para elevar o nível das freqüências de áudio mais elevadas em relação às freqüências mais baixas. Isso permite diminuir a ênfase do áudio recebido, obtendo-se uma resposta de freqüência de áudio praticamente plana e, ao mesmo tempo, uma grande redução dos efeitos do ruído introduzido pelo processo de transmissão.

Desbalanceado Refere-se a um circuito portador de sinal com um condutor elétrico e uma blindagem metálica global. Também denominado linha desbalanceada.

Desbalanceamento Termo utilizado em sistemas de RF para descrever a situação em que ocorre a conexão de dois dispositivos com impedâncias diferentes. O desbalanceamento causa perdas excessivas de sinal e outros problemas.

Desmodulação Processo de recuperar o áudio do sinal de RF em um receptor.

Desmodulador Circuito em um receptor que recupera o áudio de um sinal de RF recebido. Também chamado de detector.

Desvio O processo de variar a freqüência de um sinal de RF para sobrepor o áudio a ser transmitido. Também denominado modulação ou modulação de FM. O termo desvio também é utilizado para a quantidade de variação da freqüência do sinal de RF; geralmente expressa como desvio de pico em kHz.

Detector Consulte Desmodulador.

Detector de quadratura Tipo de desmodulador de FM.

Detector de relação Tipo de desmodulador de FM.

Diafragma Parte do microfone que é mecanicamente movida pelo som incidente, o que permite a conversão de energia sonora em elétrica.

Difração Processo pelo qual sinais de RF ou ondas sonoras são, em certas circunstâncias, defletidos de seu percurso retilíneo normal por objetos físicos.

Dipolo Tipo de antena com dois elementos irradiantes em oposição, ambos com o comprimento adequado à freqüência de operação e formando a compensação para o outro.

Diretividade Propriedade de transmitir ou receber energia com mais intensidade de algumas direções do que de outras.

Diretividade de uma antena Propriedade de certos tipos de antenas que recebem ou transmitem um sinal de maior intensidade em uma direção em comparação com outras direções. Tais antenas apresentam um ganho maior do que a unidade (0 dB) na direção ou direções preferidas e menor do que a unidade nas outras direções.

Discriminator Tipo de desmodulador de FM.

Dispositivo ativo Dispositivos como transistores, circuitos integrados e válvulas que necessitam de uma fonte de alimentação externa para cumprir a sua finalidade pretendida, como amplificação.

Distorção harmônica Harmônicas indesejáveis de sinal na saída de um dispositivo que não estavam presentes na entrada. Consulte também T.H.D.

Diversidade Método de recepção que proporciona proteção contra perdas de sinal devido a pontos de nulo em multiplos caminhos localizados em pequenas áreas com nível muito baixo de sinal de RF causado por propagação em múltiplos trajetos. Consulte Diversidade verdadeira e Diversidade de fase.

Diversidade de antena Uma forma de diversidade que utiliza três antenas receptoras. Cada antena é isolada por um amplificador de RF e, em seguida, os três sinais são combinados em um único sinal de saída composto, que é aplicado a um receptor do tipo não diversidade. Não é mais utilizado pelos principais fabricantes devido ao seu desempenho imprevisível e muitas vezes de baixo nível. Este nome é freqüentemente utilizado de modo errôneo para designar sistemas de diversidade de fase.

Diversidade de comutação A implementação mais comum de um receptor de diversidade verdadeira, onde o áudio do melhor dos dois canais do receptor é continuamente selecionado por meio de uma chave eletrônica. Consulte Diversidade verdadeira.

Diversidade de dois receptores Consulte Diversidade verdadeira.

Diversidade de espaço Consulte Diversidade verdadeira.

Diversidade de fase Tipo de diversidade onde são utilizadas duas antenas, mas somente um canal do receptor. As duas antenas são eletronicamente combinadas, cujo efeito é criar uma única antena virtual com posição elétrica em algum ponto do espaço diferente do local das duas antenas físicas. Quando o receptor detecta uma perda de sinal que pode ser causada por perdas de sinal de múltiplos caminhos, ele experimentalmente altera a fase elétrica de uma das antenas. Isso tem o efeito de mover a posição elétrica da antena virtual no espaço. Essa ação pode corrigir a perda de sinal, não fazer efeito algum ou torná-lo ainda pior, uma vez que o receptor não consegue determinar a verdadeira causa da perda de sinal ou prever o efeito da alteração de fase. A principal vantagem da diversidade de fase é o baixo custo.

Diversidade de freqüência Utilização simultânea de diversas freqüências para recepção e posterior seleção da que apresentar o melhor sinal. Principalmente utilizada em aplicações militares e comerciais de grande porte. Os microfones sem fio utilizam tipicamente a diversidade de espaço (consulte Diversidade verdadeira).

Diversidade verdadeira Forma de diversidade que utiliza duas antenas separadas e dois canais de receptores sintonizados na mesma freqüência. Elimina essencialmente a perda de sinal (sinais indesejáveis) causada por múltiplos caminhos por meio de seleção instantânea da saída de áudio do canal do receptor com o sinal de entrada de RF mais intenso. Também denominada diversidade de espaço ou diversidade de dois receptores.

Divisor Em sistemas de microfones sem fio, um dispositivo que divide um sinal de RF em dois ou mais sinais menores e aproximadamente iguais, geralmente mantendo a impedância desejada na entrada e nas saídas.

Divisor ativo Dispositivo eletrônico composto por um divisor de sinais de RF (divisor de potência) precedido por um amplificador de RF que compensa as perdas de RF no divisor. Utilizado para permitir que uma antena alimente diversos receptores.

Divisor de antena Dispositivo eletrônico composto por um divisor de sinais de RF (divisor de potência) precedido por um amplificador de RF que compensa as perdas de RF no divisor. Utilizado para permitir que uma antena alimente diversos receptores.

Duto de borracha Consulte Antena helicoidal.

E

Efeito de proximidade Quantidade excessiva de sons de baixa freqüência em um microfone direcional quando este está muito perto da fonte sonora.

Efeito terra Perda de faixa operacional, por vezes significativa, quando antenas de sistemas sem fio são posicionadas perto da terra. É causado por um cancelamento parcial do sinal devido à mistura da energia de RF refletida da terra com o sinal de RF direto. Devido aos menores comprimentos de onda envolvidos, as freqüências de UHF normalmente são menos afetadas do que as de VHF.

Eficiência da antena A verdadeira quantidade de energia de RF recebida ou transmitida por uma antena em comparação com uma antena ideal. A eficiência de uma antena pode ser reduzida devido a dimensões incorretas da freqüência de operação, montagem inadequada, perdas elétricas e outros fatores.

Emissão Em sistemas de microfones sem fio, a radiação de um sinal de RF, seja ou não intencional.

Emissão espúria Em RF, um sinal irradiado indesejável, geralmente considerado como surgindo de um efeito colateral indesejável de um processo ou como resultado de alguma imperfeição. A saída espúria de um dispositivo pode tornar-se interferência para outro.

Em linha Termo utilizado para descrever acessórios de microfone que são conectados entre o microfone e a entrada do mixer.

ERP Abreviatura de Effective Radiated Power (Potência irradiada efetiva). Quantidade de potência realmente irradiada por um conjunto de transmissor e antena (a potência aplicada multiplicada pela eficiência da antena).

Espectro Faixa vagamente definida de freqüências. Consulte também Faixa.

Estabilidade Em sistemas sem fio, a precisão segundo a qual a freqüência de operação é mantida em caso de mudanças de temperatura e no decorrer do tempo.

Estabilidade de freqüência Em sistemas sem fio, a precisão com que a freqüência de operação é mantida no decorrer do tempo e em presença de alterações ambientais.

Estalo Saída indesejável do microfone, de curta duração, muitas vezes causada por uma exalação explosiva de ar durante a formação de certos sons vocais.

Expansão Em sistemas de microfones sem fio, é o processo de recuperar a faixa dinâmica original do sinal de áudio por meio de um expansor logarítmico de fator 1:2. Consulte Companding.

Expansor Circuito para executar a expansão da faixa dinâmica de um sinal de áudio, geralmente de maneira logarítmica. A parte receptora de um sistema de companding.

F

Faixa Faixa de freqüências, conforme definido pelas autoridades reguladoras ou por utilização comumente aceita.

Faixa dinâmica A faixa em dB entre o ruído de chão de um dispositivo e seu nível máximo de saída definido. O termo se aplica a dispositivos de áudio e a equipamento de RF, mas o nível máximo de saída é definido de maneira diferente.

Faixas de TV Em sistemas de microfones sem fio, são as freqüências entre 174 MHz e 216 MHz, e entre aproximadamente 494 MHz e 806 MHz. A faixa inferior é chamada de faixa alta de TV em VHF e a faixa superior de faixa de TV em UHF. Observe que essas designações são para os Estados Unidos; outros países talvez utilizem outras freqüências e podem especificar freqüências não de TV para operação sem fio.

Fase ("Em fase/Fora de fase") Refere-se à polaridade de um sinal elétrico ou acústico. Se dois ou mais sinais ou dispositivos estiverem "fora de fase" entre si, o resultado poderá ser cancelamento ou outras perturbações da saída combinada. Alguns exemplos de definições de fase de operação (polaridade): "Pressão sonora positiva causa saída positiva" (microfones) ou "entrada positiva causa saída acústica positiva" (alto-falantes).

Fator de distância (FD) Indica aumento da distância de trabalho de um microfone direcional, em comparação com uma FD de "1,0" para um microfone omnidirecional.

FCC ou Federal Communications Commission A agência do governo dos Estados Unidos encarregada de controlar e estabelecer padrões técnicos para comunicações, principalmente todos os tipos de radiocomunicações.

FET Transistor de efeito de campo, tipicamente utilizado como conversor de impedância no elemento em um microfone condensador.

Figura-8 ou Figura-de-8 Padrão bidirecional de microfone, com dois lobos iguais e defasados de 180 graus. Também utilizado para descrever alguns padrões de antenas, como o de um dipolo.

Filtro contra estalos Material, geralmente alguma forma de espuma e/ou malha acusticamente transparente, utilizada sobre ou no interior de microfones para reduzir os efeitos de sopros de respiração e correntes de ar.

Fonte de alimentação Fonte de energia necessária para circuitos eletrônico ativos. Pode compreender uma ou mais pilhas ou baterias ou um circuito eletrônico que converte a tensão AC da linha no tipo de alimentação requerido por determinado dispositivo.

Fonte de alimentação de parede Tipo de fonte de alimentação ou, em alguns casos, transformador de AC, que se conecta em uma tomada de AC de parede e fornece baixa tensão a um dispositivo eletrônico.

Freqüência de imagem Nos receptores, o processo de converter a freqüência de RF desejada para a IF resulta em uma sensibilidade indesejada em uma segunda freqüência de RF, que é chamada de freqüência de imagem. A filtragem de RF no receptor é a responsável por reduzir a sensibilidade a sinais espúrios de RF na freqüência de imagem a níveis aceitáveis.

Front End Os estágios de entrada de RF de um receptor.

G

GaAsFET Tipo de transistor de RF de baixo ruído, por vezes utilizado em receptores de sistemas de microfones sem fio.

Ganho antes da realimentação Ganho total que pode ser obtido em um sistema de áudio, do microfone até os alto-falantes, antes do desenvolvimento de realimentação acústica.

Ganho da antena Relação de sinal, geralmente expresso em dB, recebido ou transmitido por determinada antena em comparação com uma antena isotrópica ou dipolo. O ganho da antena só pode ser obtido tornando a antena direcional, ou seja, com melhor desempenho em uma direção do que em outras.

Gráfico de barras Dispositivo de exibição que indica um valor, geralmente por meio de uma linha de LEDs ou segmentos de LCD. Um ou mais LEDs ou segmentos de LCD tornam-se iluminados para exibir o valor atual da função que está sendo medida em relação ao valor máximo. Substitui os dispendiosos e frágeis medidores mecânicos para a maioria das finalidades em equipamentos de áudio. Consulte também Medidor de VU.

H

Harmônica Múltiplo inteiro exato de uma freqüência ou tom fundamental.

Hipercardióide Descreve o padrão de captação de um tipo de microfone direcional. O lobo frontal é um pouco mais estreito do que o do microfone cardióide e possui um pequeno lobo posterior onde a captação de som está fora de fase com a do lobo frontal.

Hi-Z (Alta impedância) Termo de áudio de definição genérica utilizado para descrever dispositivos cuja impedância de entrada ou de saída é superior a aproximadamente 5.000 ohms. Microfones de alta impedância têm geralmente 20.000 ohms ou mais.

Hz Abreviatura de Hertz, o número de ciclos por segundo de um sinal.

I

IF ou freqüência intermediária Os receptores de sistemas sem fio normalmente convertem o sinal de entrada de RF em uma freqüência intermediária mais baixa, como 10,7 MHz, para amplificação e filtragem final antes da desmodulação.

Impedância A oposição ao fluxo de um sinal AC proporcionado por um circuito ou dispositivo. Consulte também Impedância de RF, Hi-Z, Lo-Z.

Impedância de RF Em sistemas de microfones sem fio, a impedância característica de uma antena, cabo ou condutor, estabelecida pelas suas dimensões mecânicas. Geralmente emprega-se um valor de 50 ohms para cabos coaxiais e pontos de interface de RF em sistemas sem fio.

Indicador de intensidade de sinal Um display que indica aproximadamente a intensidade do sinal de RF presente na entrada de um receptor.

Instrumento Em áudio, refere-se geralmente a algum tipo de instrumento musical.

Interferência de fase acústica Consulte Cancelamento de fase.

Intermodulação Um processo por meio do qual sinais de elevada intensidade se misturam em um circuito ativo para criar freqüências indesejáveis de saída que não estavam presentes na entrada.

Intermodulação de terceira ordem Um dentre diversos tipos de produtos de intermodulação que podem ser criados em circuitos eletrônicos. Neste caso, a segunda harmônica de uma freqüência de entrada combina-se com uma segunda freqüência de entrada para gerar uma terceira freqüência de saída que não está presente na entrada.

Isotrópic Em sistemas sem fio, uma antena de ganho “unitário” teórico (0 dB) utilizada como referência para medições. Tem as pressupostas características de receber e transmitir igualmente bem em todas as direções. Uma antena dipolo aproxima-se razoavelmente de uma antena isotrópica.

K

kHz Quilohertz, 1.000 Hertz, mil ciclos por segundo.

L

Largura do feixe Ângulo em graus sobre o qual uma antena direcional proporcionará um ganho dentro da faixa de 3 dB do valor na direção de máximo ganho.

LCD Abreviatura de Liquid Crystal Display (Display de cristal líquido). Tipo de display, geralmente numérico, utilizado em equipamentos eletrônicos. Caracteres escuros são formados sobre um fundo mais claro. Requer luz de fundo externa para ser visível sob baixos níveis de iluminação.

LED Abreviatura de Light Emitting Diode (Diodo emissor de luz). Dispositivo semicondutor que emite luz visível quando conduz corrente. Substituiu lâmpadas incandescentes como indicadores na maioria dos equipamentos eletrônicos.

Limitador Em sistemas de microfones sem fio, um circuito de áudio do transmissor que atua para limitar a modulação máxima (desvio) do transmissor, para estar em conformidade com as normas governamentais. Em áudio, um dispositivo que limita a tensão ou potência máxima a um valor predefinido para proteger os alto-falantes ou outros equipamentos.

Loop de terra Condição em que os aterramentos locais em cada extremidade de um cabo estão a potenciais de AC diferentes. Isso por vezes causa problemas de zumbido e ruído e pode requerer a utilização de medidas corretivas como uma chave de suspensão do terra no equipamento.

Lo-Z (Baixa impedância) Termo de áudio vagamente definido utilizado para descrever dispositivos cuja impedância de entrada ou de saída é inferior a aproximadamente 5.000 ohms. Em microfones, a Lo-Z é normalmente 50 – 1.000 ohms.

M

Medidor de VU Originalmente, um medidor de saída de áudio para broadcast e consoles de estúdios de gravação com nível de referência definido com precisão e características balísticas. O "medidor de VU" (ou VU meter) tornou-se o nome comum para qualquer sistema de medição de saída de áudio, principalmente em mixers e equipamentos relacionados. Consulte também Gráfico de barras.

Mesa Consulte Console.

MHz Megahertz, um milhão de Hertz ou um milhão de ciclos por segundo.

Microfone condensador Tipo de microfone onde o diafragma é uma das placas de um capacitor (condensador) contendo uma carga elétrica. Um sinal elétrico de saída é gerado pela detecção das variações na carga presente no capacitor, resultante do movimento do diafragma pelas ondas sonoras. Alguns são chamados de microfones capacitores.

Microfone condensador com eletreto Microfone condensador cujo transdutor contém um eletreto que mantém de maneira permanente uma carga elétrica e que não requer fonte de tensão externa como outros tipos de transdutores condensadores para polarizar o diafragma.

Microfone de cabeça Microfone miniatura montado em uma haste curta e mantido no lugar perto da boca do apresentador por meio de algum tipo de faixa de cabeça ou dispositivo similar. É útil para vocalistas que precisam manter as mãos livres durante números de dança ou para tocar algum instrumento.

Microfone de lapela Microfone miniatura geralmente usado preso à roupa, próximo à boca do usuário. Também denominado microfone com garra.

Microfone de linha Consulte Microfone Shotgun.

Microfone de padrões múltiplos Tipo de microfone com uma chave para permitir a seleção entre mais de um padrão polar.

Microfone de perfil baixo Tipo de microfone que detecta alterações de pressão sonora nos limites de um espaço acústico, para diminuir a interferência entre sons diretos e refletidos.

Microfone de placa Consulte Microfone de perfil baixo.

Microfone dinâmico Tipo de microfone composto por um diafragma mecanicamente preso a uma bobina que funciona no interior de um campo magnético. As variações da pressão sonora causam o movimento da bobina no interior do campo magnético, o que produz uma pequena tensão através dos terminais da bobina.

Microfone estéreo Tipo de microfone com mais de um transdutor interno e capaz de gerar uma saída em estéreo. Consulte também Microfone estéreo M/S, Microfone estéreo X/Y.

Microfone estéreo M/S Microfone tipo lateral média (mid-side) ou mono-estéreo. Tipo de microfone estéreo com um transdutor cardióide voltado para a frente e um transdutor "figura-8" montado de forma que suas sensibilidades máximas apontem "de lado". É necessário um circuito eletrônico para desenvolver os dois canais estéreo a partir das saídas dos dois transdutores. Com essa técnica, é possível combinar as saídas dos transdutores de maneira a variar a imagem estéreo.

Microfone estéreo X/Y Tipo de microfone estéreo onde dois transdutores direcionais são montados de forma que os seus padrões apontem para fora em ângulos de aproximadamente ± 45-a-60 graus a partir da frente do microfone.

Microfone shotgun Microfone altamente direcional com um padrão elíptico muito estreito e captação extremamente reduzida nas laterais e parte posterior.

Miniplugue Plugue de fone miniatura, disponível em versões "mono" e "estéreo". O tamanho mais comum para áudio é 3,5 mm.

Mixer Dispositivo para adicionar dois ou mais sinais elétricos. Na utilização geral de áudio, é um dispositivo para controlar e adicionar as saídas de dois ou mais microfones. Em sistemas de microfones sem fio, é o circuito no receptor que mistura o sinal de RF com o sinal do oscilador local para obter a saída de IF.

Modulador Em sistemas de microfones sem fio, é um circuito eletrônico para fazer a superposição de um sinal de áudio ou de RF, geralmente por meio da variação de sua freqüência em sincronismo com o sinal de áudio. Também chamado de modulador de FM.

Montagem rápida Termo utilizado para descrever os microfones tipo pescoço de ganso com um conector de saída embutido que se encaixa em uma tomada correspondente.

MOSFET Tipo de transistor de RF, muitas vezes utilizado em receptores de sistemas de microfones sem fio.

Mudo Desligar ou silenciar um sinal de áudio. Em sistemas sem fio, por vezes utilizado para indicar a condição de atenuação em um receptor.

Multiacoplador Dispositivo eletrônico composto por um divisor de sinais de RF (divisor de potência) precedido por um amplificador de RF que compensa as perdas de RF inerentes no divisor. Permite que diversos receptores sejam alimentados a partir de uma antena.

Multicanal Em sistemas de microfones sem fio, refere-se geralmente a transmissores ou receptores que dispõem de mais de uma freqüência de operação selecionável pelo usuário.

Múltiplos caminhos Sinais de RF que chegam a um local por diferentes trajetos de transmissão, geralmente como referência a uma combinação de sinais diretos e refletidos. Os sinais diretos e refletidos muitas vezes são de fases opostas, cujo resultado pode ser uma perda significativa de sinal devido ao cancelamento mútuo em algumas circunstâncias. Os múltiplos caminhos são mais problemáticos em ambientes internos, onde existem muitas superfícies metálicas.

N

Não-diversidade Receptor de RF padrão de canal único, ou seja, sem circuito de diversidade.

Neodímio Elemento metálico raro que pode ser transformado em ímãs particularmente fortes. Superior aos materiais magnéticos mais comumente utilizados em microfones dinâmicos.

NiCad (níquel cádmio) Tipo de bateria recarregável muitas vezes utilizada em equipamentos eletrônicos. Geralmente proporciona apenas uma fração do tempo de operação de uma bateria alcalina.

Nível de linha Sinas de áudio cujos níveis médios máximos podem ser superiores a aproximadamente 0,5 volt, ou um circuito que pode emitir ou aceitar tais sinais.

Nível de microfone Sinais de áudio cujos níveis são similares aos dos microfones, ou seja, geralmente na faixa aproximada de 0,001 volts (1 mV) até 5 volts.

Nível de pressão sonora ou SPL Medição padrão da amplitude do som, expressa como a relação em decibéis entre a pressão sonora medida e uma referência padrão de 0 dB SPL = 20 microPascals = 0,0002 dinas/cm2.

O

Omnidirecional Descreve um dispositivo, como um microfone ou antena, que opera igualmente bem em todas as direções.

Oscilador Circuito eletrônico que gera um tom ou freqüência específicos.

Oscilador local Circuito para gerar uma freqüência de RF estável que é misturada com o sinal de RF recebido para produzir um sinal de saída de IF. O oscilador local operará a uma freqüência igual à freqüência de RF desejada mais (ou menos) a freqüência de IF do receptor.

P

Pa Consulte Pascal.

Padrão polar Gráfico da sensibilidade ou eficiência de um dispositivo em função do ângulo ao redor do dispositivo. Utilizado com muita freqüência para caracterizar o desempenho de microfones, alto-falantes e antenas.

Pascal (Pa) Unidade de medida para pressão sonora. Um Pascal corresponde a 94 dB SPL.

Passivo Sem quaisquer dispositivos ativos ou circuitos eletrônicos ativos.

PCB Abreviatura de Printed Circuit Board (Placa de circuito impresso). Material isolante com condutores elétricos e geralmente diversos tipos de dispositivos eletrônicos.

Perda Em sistemas de microfones sem fio, geralmente refere-se à energia perdida em cabos coaxiais de RF. Consulte Perdas no cabo.

Perda de terra Consulte Efeito terra.

Perda por absorção Em microfones sem fio, a perda que ocorre quando um sinal transmitido atravessa um material que absorve uma parte da energia de RF, reduzindo o nível de sinal disponível para o receptor.

Perdas de sinal Em sistemas de microfones sem fio, perda do sinal de RF que resulta em perda de áudio ou áudio que é perceptivelmente ruidoso. Também se refere a uma pequena área física onde o sinal de RF presente é insuficiente para se obter uma operação sem fio satisfatória. As perdas de sinal são normalmente causadas por múltiplos caminhos ou bloqueio de sinal devido a algum tipo de obstrução.

Perdas do cabo Perda inerente em cabos coaxiais de RF devido a resistências do condutor, perdas por absorção no material isolador e fuga de sinal entre as malhas da blindagem externa.

PLL Abreviatura de Phase Lock Loop.

PLL (Loop de fase sincronizada) Mecanismo de controle utilizado em grande parte dos sintetizadores de freqüência. Opera comparando a fase de um sinal de amostra, geralmente a saída da freqüência dividida do oscilador de RF, com uma freqüência fixa e precisa de referência. Em seguida, a saída do comparador de fase aciona um loop de controle que obriga a freqüência do oscilador de RF a ser um múltiplo exato da freqüência de referência. A alteração da relação do divisor de freqüência travará o oscilador nesta nova freqüência, alterando a freqüência do sintetizador. Consulte também Sintetizador.

Polarização Uma das propriedades das ondas de rádio é a polarização, que é o plano dos seus campos elétricos. A polarização é tipicamente referida como sendo horizontal ou vertical, mas a polarização real pode ser a qualquer ângulo. A polarização circular também é possível. A recepção de um sinal polarizado horizontalmente com uma antena orientada para ser polarizada verticalmente ou vice-versa reduzirá significativamente a intensidade do sinal recebido.

Polarizado Em microfones condensadores, a origem da carga contida na cápsula do microfone. Transdutores podem ser do tipo internamente polarizados (eletreto) ou necessitar de uma fonte de tensão de polarização externa (externamente polarizado).

Ponderada-A Uma curva de compensação padrão (ponderada) por vezes aplicada a medições de áudio para compensar a resposta do sistema auditivo a sons de baixas freqüências. Freqüentemente aplicada a medições de ruídos residuais em sistemas de microfones sem fio e outros dispositivos eletrônicos. (“Ruído ponderado A”)

Ponto de interceptação Medida do desempenho de intermodulação de dispositivos de RF. Dispositivos com elevados pontos de interceptação gerarão níveis mais baixos de resultados indesejáveis de intermodulação em comparação com dispositivos similares com pontos de interceptação mais baixos.

Ponto de nulo em múltiplos caminhos Uma pequena área no espaço onde os sinais de RF diretos e refletidos de um transmissor cancelam-se mutuamente, resultando em pouca ou nenhuma energia utilizável disponível para uma antena de receptor. Consulte também Múltiplos caminhos e Perdas de sinal.

Portadora Sinal de RF modulado; ou seja, um sinal que está carregando áudio ou outras informações. Por vezes utilizado de maneira geral como referência a qualquer sinal de RF.

Pré-amplificador Tipo de amplificador especificamente desenvolvido para amplificar sinais de baixo nível.

Pré-amplificador de RF Consulte Amplificador de RF de linha.

Pré-ênfase Em sistemas de rádio FM, o ruído que acompanha o áudio recebido aumenta rapidamente na faixa superior de áudio. Para contornar esse problema, o sinal de áudio no transmissor é previamente enfatizado para elevar o nível das freqüências de áudio mais elevadas em relação às freqüências mais baixas. Isso permite diminuir a ênfase do áudio recebido, obtendo-se uma resposta de freqüência de áudio praticamente plana e, ao mesmo tempo, uma grande redução dos efeitos do ruído introduzidos pelo processo de transmissão.

Pressão sonora Flutuações na pressão do ar devido à presença de um som. A pressão sonora é expressa em unidades como Pascals, microbars ou dinas/cm2.

Processador Dispositivo que modifica um sinal elétrico, geralmente de maneira dinâmica. Em sistemas sem fio, por vezes utilizado como referência ao companding.

Propagação Irradiação da energia do sinal através de uma área ou espaço físico.

R

Radiação Em sistemas sem fio, a conversão do sinal de RF conduzido no transmissor em ondas de rádio que podem ser propagadas à distância.

Realimentação Em acústica, a fuga indesejável de áudio de alto-falantes de volta ao microfone, o que causa um som agudo ou “uivo” de volume elevado ou, em casos mais brandos, um som com oscilações ou silvos.

Redução de ruído Qualquer técnica para reduzir a quantidade de ruído indesejável em um sinal de áudio. Companding é uma dentre várias dessas técnicas.

Reflexão As ondas de rádio são refletidas por superfícies condutoras, da mesma forma que a luz é refletida por espelhos. As reflexões podem ocorrer em condutores com sinais de RF onde houver desbalanceamento de impedâncias.

Reforçador Consulte Amplificador de RF de linha.

"Regra da relação 3:1" (Regra da relação "3-para-1") Regra prática de relação para a distância mínima de afastamento entre dois microfones ("3 vezes X"), em relação à sua distância da fonte sonora ("X"). Consulte também Cancelamento de fase.

Rejeição de canal adjacente Possibilidade de um receptor de rádio rejeitar interferências de um sinal indesejado ou de outra freqüência próxima. Em sistemas sem fio, a não ser que a separação de freqüência entre o sinal desejado e o sinal adjacente seja especificada, o termo geralmente não tem importância prática.

Rejeição de imagem A medida da capacidade de um receptor de rejeitar sinais à freqüência de imagem. Normalmente expressa em termos da proporção, em dB, da sensibilidade do receptor na freqüência desejada em relação à sensibilidade à freqüência de imagem.

Relação sinal-ruído ou SNR A relação, normalmente expressa em dB, entre o nível do sinal desejado e o do ruído indesejável.

RF Abreviatura de Radiofreqüência. Em sistemas de microfones sem fio, qualquer sinal acima de aproximadamente 0,1 MHz em freqüência.

RFI Abreviatura de Radio Frequency Interference (Interferência de radiofreqüência).

S

Saída espúria Em RF, um sinal de saída indesejável, geralmente considerado como surgindo de um efeito colateral indesejável de um processo ou como resultado de alguma imperfeição. Pode ser um sinal conduzido ou uma emissão espúria.

Salto Fenômeno atmosférico que ocasionalmente permite que transmissões de RF sejam recebidas a grandes e inesperadas distâncias, geralmente por curtos períodos de tempo.

Seletividade Capacidade de um receptor de rejeitar sinais interferentes de freqüências próximas à freqüência de operação.

Sem transformador Circuito eletrônico capaz de transmitir ou receber um sinal de áudio balanceado sem utilizar um transformador magnético. Circuitos sem transformador geralmente têm resposta de freqüência mais ampla e menos distorção do que os circuitos que utilizam transformadores.

Sensibilidade Em sistemas de microfones com fio, cápsulas fonográficas, etc., o valor da saída para uma determinada entrada. Em receptores de RF, a quantidade de sinal de entrada que um dispositivo requer para produzir uma saída de qualidade de referência.

Sintetizador Em sistemas de microfones sem fio, um circuito que gera uma saída de RF estável e precisa dentre algumas freqüência predefinidas (ou programáveis). Os sintetizadores são utilizados como osciladores locais para receptores e para definir a freqüência de saída de transmissores. Consulte Sintetizador de freqüência.

Sintetizador de freqüência Circuito para gerar uma saída de RF estável e precisa em qualquer freqüência dentre um número de freqüências predefinidas (ou programáveis). Os sintetizadores são utilizados como osciladores locais para receptores e para definir a freqüência de saída de transmissores.

Sistema antivibração Em microfones, um dispositivo mecânico, normalmente incorporando algum tipo de material elástico absorvedor de vibração, desenvolvido para isolar acusticamente o transdutor contra choques, vibrações e ruído de manuseio. Comumente são utilizados sistemas antivibração internos e externos.

SNR Abreviatura de Signal-to-noise ratio (Relação sinal-ruído).

SNR máximo Em sistemas de microfones sem fio, a maior SNR que pode ser obtida de um receptor com uma entrada de sinal de RF arbitrariamente elevada.

Sobrecarga Condição em que os níveis de sinais presentes superam a capacidade de um dispositivo, com conseqüências indesejáveis.

Sopros Alteração audível no nível do ruído de fundo com a variação dos níveis de áudio. Muitas vezes utilizado para descrever uma característica indesejável de sistemas de compressão e expansão. Uma forma mais rápida e de certa forma mais perceptível é chamada bombeamento.

Subcardióide Descreve o padrão de captação de um tipo de microfone razoavelmente direcional mas que ainda mantém um certo grau de rejeição de sons que chegam pelas laterais e parte posterior. Proporciona um padrão um pouco mais amplo e menos definido do que o microfone cardióide.

Subportadora Um tom ou portadora secundária que modula uma portadora primária. A freqüência da subportadora normalmente está acima da faixa de áudio, e ela mesma pode ser modulada para transmitir áudio ou outras informações.

Suporte adaptador Termo utilizado para descrever microfones tipo pescoço de ganso com um anel roscado de 5/8 pol - 27 que se fixa às roscas 5/8 pol - 27 de um pedestal de microfone, suporte de montagem, etc.

Suporte com rosca Consulte Suporte adaptador.

Suspensão O suporte de uma cápsula de microfone, geralmente desenvolvido para proporcionar um certo grau de isolamento mecânico entre a cápsula ou transdutor e o corpo do microfone para reduzir ruídos de manuseio.

T

Tensão de bias Baixa tensão DC tipicamente fornecida por um transmissor sem fio do tipo body-pack para alimentar um microfone condensador (não é a mesma coisa que alimentação fantasma).

Teste de freqüência Processo de testar uma freqüência candidata, geralmente por computador, para determinar a probabilidade de interferência com freqüências existentes no local ou a partir destas.

T.H.D. Abreviatura de Total Harmonic Distortion (Distorção harmônica total). O total de toda a energia harmônica indesejável presente em um sinal de saída, geralmente expresso como percentagem do sinal de saída total.

Tini-QG Consulte Conector Mini-XLR.

Tom piloto Tom com freqüência específica aplicado a um transmissor fora da faixa de áudio, utilizado por sistemas amortecedores codificados por tom para o controle de amortecimento de receptores.

Transdutor Em áudio, um dispositivo para converter som em energia elétrica ou vice-versa. Microfones e alto-falantes são dois tipos de transdutores. Também se refere à parte de um microfone diretamente envolvida na conversão de energia acústica em elétrica. Uma cápsula fonográfica também é um transdutor, mas que converte energia mecânica (vibração da agulha) em energia elétrica.

Transformador de parede Tipo de transformador que se conecta em uma tomada de AC de parede e que fornece baixa tensão com segurança a um dispositivo elétrico. Por vezes, o termo também é aplicado a fontes de alimentação que dispõem de saídas de corrente contínua. Consulte também Fonte de alimentação de parede.

Transmissor de mão Um transmissor de microfone sem fio consistindo em uma cápsula de microfone e o sistema eletrônico do transmissor em um conjunto integrado. Tem aparência similar à de um microfone de mão com fio.

U

UHF Em sistemas de microfones sem fio, refere-se aos sistemas com freqüências de operação acima de aproximadamente 450 MHz e abaixo de 952 MHz. Nos Estados Unidos, a maioria de tais sistemas opera em algum ponto entre aproximadamente 524 MHz e 806 MHz ou 944 MHz e 952 MHz; outros países podem exigir freqüências de operação diferentes.

Unidirecional Descreve um dispositivo que irradia ou recebe energia com mais eficiência de uma única direção do que de todas as outras.

V

VHF Em sistemas de microfones sem fio, refere-se aos sistemas com freqüências de operação abaixo de 300 MHz, aproximadamente. Nos Estados Unidos, a maioria de tais sistemas opera em algum ponto entre aproximadamente 170 MHz e 216 MHz, com algumas freqüências mais baixas disponíveis para certas aplicações especializadas. Outros países podem exigir freqüências de operação diferentes.

Z

Z Símbolo de impedância.

Zumbido Componente contínuo e indesejável de áudio na freqüência ou harmônica da freqüência da linha de entrada de alimentação AC.